sábado, 2 de abril de 2016

sim o pcp tem um vírus chamado lara

estou triste e um tanto envergonhado pelo comportamento tido pelo pcp por todas as razões do mundo sim ainda ando às voltas no túmulo como ainda é possível ficar sonâmbulo cem anos depois dessa trilogia que atravessou o século vinte de túneis de resistência pela leitura entre outras sim o pcp deve um pedido de desculpas a todos os comunistas

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

a morte é um traque

e cá chegou o meu querido amigo Humberto Eco e ressuscito com aquela alegria dos maus para vos chatear a vidinha cobarde de carne para caixão esse eterno lamento de imbecis como bem referiu alguém numa rede social que aqui reproduzo com o acordo do autor

 «Eu, imbecil me confesso, e consternado com o desaparecimento de tão lustre iluminado, diz Cavaco Pr de Sousa Lara e exorcista de proficção, me sinto aliviado pela morte de mais um perigoso comunista que tanto fez por reduzir o comunismo a uma cretina, imbecil e infantil brincadeira de mau like e respectivos fígados.» escrito por essa «canalha» A. DASILVA O. de seu pseudónimo

um autor perigoso de quem nenhum livro li mas que muito muito me tem influenciado como dirá todo o que se diz devorador de livros que nunca leu mas cujo autores muito os têm influenciado vidinha fácil essa de estar vivo e ao contrário de Jesus que não gosta de ser empurrado mas que não anda a dormir e sim com o olho bem aberto é assim o mais comum dos portugueses adora falar de mortos como se dormisse com eles segundo o seu efeito 


terça-feira, 31 de março de 2015

REI MORTO REI POSTO em privada cerimónia

Começo por pedir desculpa por não postar nenhuma fotografia
mas a recente edição dum portfólio faz vómitos
em respeito à vontade do mesmo Herberto Helder
que entre nós recebemos com carinho e afeição
isto sem querer ofender os vivos
mas como dizia o outro é a vida
e se poeticamente nunca me levantei do chão
o meu amigo e todo poderoso manteve-se sobretudo em intensa levitação obreira
com uma dignidade e correcção que esperamos faça
caminho entre os vivos
como aqui entre nós:
alí ao canto o Cesariny  delicia-se com um mar de marujos
contratados pelo Luiz Pacheco
todos cheios de tusa
é uma festa a Puesia e aqui abro em aplauso um parentises ao Púsias, do nosso editor mais que tudo
Vitor Silva Tavares, editado pela jovem editora 50Kg que aqui também lançámos
numa pequena cerimónia privada
felizmente sem a presença dos próprios